Por que eu odeio carnaval?

 
carnaval

Por qual motivo eu, um brasileiro, além de cafajeste, lindo, gostoso, pegador, odiaria o carnaval? Sim, por incrível que pareca, eu odeio carnaval.

Uma festa que representa a cultura brasileira por todo o mundo? Afinal… o Brasil é conhecido como o país do futebol e do carnaval.

Uma festa tão cheia de alegria, que mal pode haver nela para que eu a odeie tanto?

Talvez eu odeie o carnaval por saber que é uma festa que estagna a economia do país, fazendo-o ficar anestesiado durante os seus dias de festa.

Talvez eu odeie o carnaval por saber que a violência aumenta drasticamente durante os seus dias de festa.

Talvez eu odeie o carnaval por saber que o carnaval é a páscoa dos traficantes brasileiros.É quando o consumo de drogas entre os jovens do país aumenta assustadoramente.

Talvez eu odeie o carnaval por saber que é a festa mais explorada pela indústria pornográfica, que aproveita para exportar a imagem do brasileiro para o exterior, como sendo um povo promíscuo. É também no carnaval onde aumenta assustadoramente o número de doenças sexualmente transmissíveis, gravidez precoce, gravidez indesejada, violência sexual. É como se o povo perdesse os seus princípios éticos e morais durante os dias de festa do carnaval e se deleitasse no banquete de Baco.

Talvez eu odeie o carnaval por saber que durante os seus dias de festa o consumo de álcool aumenta muito e junto com isso aumenta o número de brasileiros mortos no trânsito. Durante os seus dias de festa, morre-se mais pessoas do que em alguns país que estão em guerra. A polícia militar do Estado de São Paulo proíbe que qualquer policial tire férias, ou licença prêmio, durante o carnaval para tentar conter a fúria de um povo ensandecido, encharcado de álcool e drogas, que toma conta das ruas, enquanto que a maioria dos brasileiros, que assim como eu, tem nojo dessa festa, vai procurar refúgio em cidades pacatas do interior.

Talvez eu odeie o carnaval por ser uma festa que divulga, no exterior, a imagem da mulher brasileira como sendo prostitutas e o homem como sendo um néscio festivo, que não leva nada a sério e que jamais ameaçará a hegemonia da elite global.

Talvez eu odeie o carnaval porque aquela festa ingênua, com fantasias criativas, acompanhadas das marchinhas alegres, deu lugar para uma festa bizarra, engolida pelas drogas e o álcool, onde as mulheres trocaram as fantasias criativas pelos seios expostos. O desfile de carnaval atual nada mais é que um palco de exibicionismo, cheio de mulheres vulgares dispostas a tudo para conseguirem contratos com revistas masculinas.

Talvez eu odeie o carnaval atual porque ele revela um Brasil do qual eu me envergonho.

Talvez eu odeie o carnaval atual porque há muitos anos ele sepultou… o verdadeiro carnaval.

CLASSIFIQUE ESSE POST: O que achou?

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *