Não à Heterofobia!

Ser Hétero: Crime capital nos dias de hoje! Não à Heterofobia.

 

Rapaziada, alto lá. Estou me sentindo culpado sem nem ter feito nada.

 

heterofobia

 

Eu assumo, vou sair do armário e confessar algo que nos tempos de hoje pode ser considerado um crime…

…sou HETEROSSEXUAL! É, sinto prazer com mulheres e não com homens. Ah, elas… ♥

Espero que depois de assumir isso publicamente em meu próprio blog, vocês continuem conversando comigo. Não é por ser hétero que sou um criminoso. O que há de errado em ser hétero? Eu sinto orgulho por ser hétero! Eu sinto prazer com mulheres, nasci com isso e não posso ir contra. É da minha natureza.

Que a minha filha me perdoe e tomara que os amiguinhos não zoem ela na escola falando: “Lá lá lá, seu pai gosta de mulher”!

Não tenho culpa por ser heterossexual. É da minha natureza. Sai, Heterofobia!

Quando vou ao shopping e vejo alguns (e não todos) homossexuais em seus grupinhos, fico meio de lado, envergonhado. Eles falam e riem alto, debocham de tudo e de todos, se jogam pra todo lado com trejeitos que não me fazem bem. O que eu faço? O que sempre fiz: respeito assim como respeito héteros bocós que também fazem isso.

Outro dia vi um hétero reagir quando um homo começou a falar no celular no cinema. Como eu sei que era homo? Ora, dependendo da situação em que eu estou com uma gata, as pessoas já desconfiam que eu sou hétero, apesar de eu disfarçar.

Continuando, o rapaz foi ríspido e falou: “Desligue essa merda, estamos no cinema”!

Eu gostei, claro. Estava ali para ver o filme e não para ouvir conversar particulares e risadas esganiçadas.

A resposta não poderia ter me machucado mais. Me senti humilhado, a escória da humanidade. Foi bem assim: “Ah, seu preconceituoso! Homofóbico!”.

Como é que é? (Vejam meu rosto ficando vermelho).

Dizer que somos todos iguais, mas acreditar que TODOS somos iguais. Vaza, Heterofobia.

O medo de me revelar é exatamente esse, ter colado no meu paletó uma estrela escrito: Hétero.

Isso hoje em dia soa como criminoso já na partida. Eu não posso ser condenado simplesmente por gostar de mulher e não de homens. Como eu disse, é da minha natureza. Ahhh, elas, sempre elas…

Enquanto não for bem definido e explicado o que é homofobia, pessoas que tem influência como Jean Wyllis não deveriam sair por aí fazendo campanha radical contra ela. Inflamam os ânimos e ao invés de discussões saudáveis sobre o tema, causa conflitos.

Homofobia, no meu ponto de vista, é quando alguém é discriminado PELO SIMPLES FATO da opção sexual. Isso é um absurdo.

Gente que apanha por ser gay, ou é simplesmente rebaixado, preterido na seleção de emprego, pela orientação sexual, deve sim ter seus direitos garantidos e defender-se.

Mas gente que apanha por ser mal educado e grosseiro, ou leva uma bronca por se comportar mal, acaba por colocar no jornal casos de homofobia que nem realmente existiram, como esse no cinema. Ser homossexual ou heterossexual é muito menos importante do que ser educado e saber seu lugar na sociedade, respeitando os limites dos outros.

Ser homossexual ou heterossexual não lhes dá o direito de fazer o que bem entendem. Isso não é um passaporte da alegria.

Respeito ao próximo é bom e eu gosto. Se gosto de mulheres, não sou um criminoso por isso.

Não. À. Heterofobia.

CLASSIFIQUE ESSE POST: O que achou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *