[CONTO] Que Mudança!

[CONTO] Que Mudança!

 mudança
Oi, me chamo Cássia, o que vou contar aconteceu em 2005. Sou branca, olhos verdes, cabelos castanhos mas na época estavam ruivos, 1,60 cm, porém um pouco acima do peso, mas bem distribuídos, ou seja, coxa grossas, seios fartos…
Bem, vamos ao que interessa. Estava eu trabalhando a alguns meses em uma empresa de consultoria, e havia 2 colegas de serviço, muito gatinhos, bem mais novos que eu, e eles eram irmãos. Eu viúva a 1 ano, carente, e depois que meu marido faleceu nunca mais tive coragem de dar pra outro cara, fiquei casada muitos anos, pra mim era difícil. Bem, eles eram uns amores, e um dia, se eu não me engano era uma quinta-feira, o mais novinho deles Ronaldo (fictício) me perguntou o que eu iria fazer no final de semana e eu disse que iria fazer uma mudança, ia ficar final de semana inteiro só arrumando bagunça.

Ele na mesma hora se prontificou em me ajudar, disse que também não tinha nada programado pro fim-de-semana. Aceitei na hora, pois 2 braços fortes pra ajudar é ótimo. Esse papo de feminista não tá com nada. No final do expediente de sexta-feira, conforme combinado, ele me disse que iria até a casa dele trocar de roupa e depois ele iria pra minha casa.
Dei o endereço pra ele e fui embora.Fui pra casa, tomei um banho, quando estava me vestindo tocou a campainha. Vesti uma legging e uma blusinha correndo e fui abrir a porta pra ele. Ronaldo estava vestido de shorts, regata e tênis, um deus grego e não estava sozinho, ele trouxe o irmão dele Rafael (fictício) que estava vestido igualmente. Adorei vê-los assim, descontraídos, porque eu só via eles de terno e gravata a semana inteira.
Eu achava eles lindos mas agora eu não conseguia classificar, fiquei de queixo caído.Eles pediram licença e entraram. Perguntaram o que poderiam fazer primeiro, e eu disse que gostaria que eles retirassem os armários da cozinha e também tinham que desmontar o roupeiro, porque a transportadora que eu contratei não tinha ninguém pra fazer o serviço, então eu mesma estava tentando, mas não estava conseguindo. Ronaldo foi pra cozinha e Rafael foi pro meu quarto. Fiquei conversando um pouco com o Ronaldo na cozinha enquanto ele trabalhava. Rafael me chamou e fui ver o que ele queria.
Ele estava em cima da escada e disse que tinha deixado cair a chave de fenda e queria que eu alcançasse pra ele, mas quando me abaixei pra pegar a chave de fenda ele pulou da escada, segurou na minha cintura e me puxou em direção ao seu pau duríssimo. Levei um susto, dei um gritinho, pulei pra frente, mas como ele tava me segurando, não fui muito longe.
Eu disse: “Que isso Rafael? quer me matar de susto?” Eu tentava me virar, tirar as mãos dele da minha cintura mas ele me segurava forte e disse no meu ouvido: “Cansei de te ver a semana inteira e só te comer com os olhos, hoje quero te comer de verdade!”
Até falei pro Ronaldo que hoje tu não me escapava! Ele também quer te comer todinha!Eu fiquei chocada com o que ele disse, mas já estava toda molhadinha. Imaginei eu dando pros dois, mas isso era só uma tara minha, nunca dei pra dois caras ao mesmo tempo, e fiquei com medo. Tentei me soltar, mas aí ele me virou bruscamente e me lascou um senhor beijo de língua. Nisso, Ronaldo entra no quarto e nos vê nos beijando.
Ele nem falou nada, só chegou nas minhas costas, me alisando toda, metendo aquela mãozona na minha bunda, se apertando em mim. Nisso, Rafael já estava me apertando também, me alisando, me convencendo por assim dizer, e sem parar de me beijar. Me derreti toda.Eu só sei que quando eu dei por mim já estava peladinha em cima da cama e eles estavam me lambendo e me chupando em todos os lugares.
Ronaldo estava louco pelos meus peitos, apertava eles, lambia, chupava, eu só gemia. Rafael estava alisando minhas pernas, beijando, lambendo, subindo em direção a minha xaninha que pulsava que nem louca. Quando ele abocanhou meu grelinho eu dei um grito de puro êxtase. Depois de me chupar bastante os peitos Ronaldo pede pra trocarem de lugar e Rafael sobe e vai me lambendo a barriga, o umbigo, até chegar nos meus seios. Me deu um chupão na lateral do seio direito que ficou roxo na hora e disse que era pra eu não esquecer daquele dia. Urrei de dor mas de prazer também, pois Ronaldo estava me dando um banho de língua literalmente na minha xaninha, fazendo eu ter espasmos já.
Quando eu estava praticamente escorrendo meu melzinho, Ronaldo pede pra eu chupar eles no que eu fui imediatamente fazer, porque adoro chupar uma pica bem gostosa, e a dele e do Rafael eram ótimas, grandes, compridas e grossas, do jeito que eu gosto, mas a do Rafael era um pouco torta pro lado, mas eram quase iguais. Adorei as duas mas eu não sabia se ia dar conta do recado, nunca tinha feito com dois ao mesmo tempo. Eles deitaram um ao lado do outro, com as picas olhando pro teto e eu caí de boca.
Chupava um e punhetava o outro, depois trocava. Fiz por uns 15 minutos mais ou menos e o Rafael disse: “Pára gostosa que agora eu quero te comer! Vem e vira esse rabão pra mim que quero te comer de 4!”. Atendi na hora. Ronaldo ainda estava deitado na cama, eu chupando ele enquanto o irmão me comia gostoso e com força.”Vai putinha, geme que eu quero ver! Isso, goza pra mim!”
Goza no meu cacete que eu tô adorando ver esse teu rabão daqui. Eu estava me acabando, gozava que nem doida, eu perdi a conta de quantas vezes gozei aquele dia.De repente, Rafael diz: “Naldo, vem e pega ela pela frente que eu vou por trás agora!” Tentei me desvencilhar dele, disse não, não e não, que eu não ia aguentar os dois, que tinha q ser um de cada vez e eles disseram que não que hoje eu ia tomar na boceta e no cu ao mesmo tempo, que eu ia adorar. Tentei fugir, sair da cama, mas como a minha posição não era favorável a isso, não consegui me mexer nem um centímetro sequer.
Ronaldo estava segurando meus pulsos, eu em cima das pernas deles, porque eu tava chupando ele, e Rafael metendo na minha xaninha por trás me segurando pela cintura. Rafael cospe no meu cuzinho, tira a tora dele da minha xaninha, e tenta enfiar no meu cuzinho, mas é muito apertado e dói muito. Ronaldo estava tentando se encaixar embaixo de mim ao mesmo tempo, eu nem via direito, só via estrelas, eu chorava e pedia pra parar. Rafael disse: “Toma no cuzinho minha gostosa, eu sonhei muito com isso nesses meses todos, em comer esse teu rabão!”
Ele enfiava um pouco o pau no meu cú, tirava um pouco, enfiava de novo um pouco mais fundo, até que enfiou todo. Ficou parado com aquele pau dentro de mim pulsando enquanto Ronaldo estava me enchendo a xaninha com o pau dele. Eu estava sem ar já, nunca tinha feito DP, eu me sentia cheia, ardida, dolorida e espremida entre eles os dois.Ronaldo começa a meter bem devagar na minha xaninha, segura a minha cabeça entre suas mãozonas, me beija bem lentamente, beija meus olhos molhados pelas minhas lágrimas, faz um carinho no meu rosto e me pergunta: “Calma que já passa, é só o seu corpo se acostumar com a gente.”
Está melhor? Eu disse: “Não se mexam, tá doendo muito ainda, to me sentindo arrombada sabia?” Ele começou a bombar devagar na minha boceta, enquanto Rafael me comia lentamente também. Eu fui me acostumando, até q comecei a gostar de verdade, doía sim, mas bem menos, e eu estava começando a me soltar. Rafael bombava já muito rápido, Ronaldo também e eu me acabava nas picas deles, estava gozando sem parar, gemia, gritava de tanto prazer.
De repente Rafael tira a pica do meu cú, e diz pra eu chupar ele q ele ia gozar. Ronaldo aproveita, me vira, abre bem minhas pernas e enche minha boceta com aquele cacete gostoso. Rafael se ajoelha na cama, me dá a dele pra eu chupar. Chupo até ele gozar na minha boca. Ai, que delícia, fazia tempos q eu não mamava tanto! Ronaldo fica bombando rápido, eu acompanhando ele, Rafael deitado do meu lado, me alisando, falando no meu ouvido: “Vai safada, vai, goza q o meu mano tá te comendo toda!” Eu gemia e gozava muito, até que Ronaldo tira de dentro de mim, dá um urro e goza na minha barriga e peitos. Dormimos um pouco, os três abraçadinhos, eu no meio deles, toda melada mas realizada.
Depois de descansados, tomamos um banho, eles ainda desmontaram tudo o q eu precisava pra me mudar, foram embora era de manhã já. Naquele final de semana eu não me mudei ainda, estava muito dolorida, nem conseguia levantar uma caixa pequena, mas tava feliz. Remarquei com a transportadora pro outro fim-de-semana.
Nossa, foi a foda mais incrível da minha vida, hoje eu lembro e já encharco a minha calcinha toda só de lembrar desse dia. Outro dia eu conto como eu dei pros dois dentro da empresa.
Conto enviado por uma uma leitora! Os nomes das pessoas envolvidas nesse conto foram trocados para preservar suas identidades. Caso o ocorrido seja de qualquer semelhança com um fato real, é pura e simplesmente semelhança e coincidência (ou não).

Envie a sua aventura para o Cafajeste!

 

©2011 Cafajeste.net. All Rights Reserved.

CLASSIFIQUE ESSE POST: O que achou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *