Cafajeste não morre: nasce, cresce, reproduz e… VIRA LENDA

 

cafajeste lenda

 

Uma plantinha bonitinha, meiguinha, inspiradora tem seu ciclo de vida e o cumpre. Ponto. Lei da Vida.

O CAFAJESTE  não! Ele não cumpre a última etapa. Ele não morre… vira LENDA! (não to falando da “matéria”).

 

Em seu enterro, 90% dos presentes são mulheres, os outros 10% divide-se entre familiares e amigos (esses foram conferir quantas “traçadas” lamentam  a perda, ou ver se realizam a fantasia de transar em cima de um caixão, afinal, o verdadeiro cafajeste só tem cafajestes como amigos).

Da porcentagem feminina:

  •  40% choram, sofrem, lamentam e relembram os momentos de sacanagem vividos com aquele cafajeste;
  • 20% xingam demais, afinal, agora mesmo que ele não vai ligar;
  • 15% tramam de pegar na porrada a última “vítima” do cafajeste;
  • 10% foram confirmar se o “canalha” se foi de uma vez!!!!…;
  • 5% não tinham nada pra fazer, porque mulher né…

 

Diferente de um enterro “tradicional”, não se vive luto quando um cafajeste se vai,  o que tem é a “saidera”. Os amigos comem (no bom sentido), churrasco, bebem, dançam, brincam, comem (no mal sentido), a mulherada. Dizem fazer isso pra dar “jus” a tão famosa frase:

“Onde quer que ele esteja, ele não quer te ver chorar, e sim te ver fazendo o que vocês sempre fizeram”

Quer deixa melhor do que essa?

Na lápide de um CAFAJESTE:

“EIS AQUI (nome do cafajeste), QUE DEIXA SAUDADE, LEMBRANÇAS, MULHERES TRISTES, DESCABAÇADAS, OFENDIDAS, AMADAS, MAL AMADAS, GAMADAS, DESCONTROLADAS, APAIXONADAS…”

E  a mulherada “cisma” de relembrar as noites com o agora defunto.

Se tem (e geralmente tem) uma  sortuda que ficou com uma lembrancinha (estou falando de um bebê no ventre e não um pentelho no dente), essa é invejada por muitas! E muito! Imaginem! Um mini-cafajestinho…

Passam-se nove meses. O pimpolho é a cara dele!

É todo parecido com o pai:

 

  1. Fala, come (por enquanto arroz, hambúrguer, batata …), bebe, anda, xinga …
  2. Aos 12 anos, não sai do quarto, tem revistas que ensinam (pelo menos tentam) o caminho ao “ponto G”, baba pelas vizinhas, olha com maldade pra bunda das primas…
  3. Não quer seguir carreira militar, não tá a fim de estudar, vive na internet, tem o celular repleto de vídeos de gemedoras…
  4. Trabalha, é universitário, sua agenda é de invejar, não vai mais a puteiros, prefere as experientes, não liga no dia seguinte…

 

E assim, passa-se de pai pra filho. De cafajeste pra cafajestinho!

Taí um homem que não deixará nunca de ser lembrado, citado, homenageado (seja lá o que quer que você entenda por homenageado)

É como um filme de continuações…As grandes franquias… Não tem fim!

 

 

Obs: Uma sementinha é sempre bom pra dar continuidade:

PRESERVE A NATUREZA! PARA CADA  ÁRVORE (MULHER), DERRUBADA (DESCABAÇADA), PLANTE 10 (TRACE  10), SEMENTINHAS (AMIGUINHAS).

 

Fácil, não é?

 

CLASSIFIQUE ESSE POST: O que achou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *