A mais gostosa do Colégio

A mais gostosa do Colégio

 A mais gostosa do Colégio
– Pára tudo!

– O que foi man?

– Tu não sabe quem tá aí.

– Quem?

– Fernandinha.

– Que Fernandinha?

– Do João Paulo (colégio), animal.

– Ahhhhhhhhhhh… Tá de sacanagem…

Fernandinha era a mais gostosa do colégio quando tinha seus 13, 14 anos. Era daquelas que nessa idade, já tinha bundão, peitão e cara de safada, fazia as brincadeirinha pervertida  e as despeitadas da turma diziam que se tava assim novinha, quando fizesse 18, ia despelancar (inveja desbocada, suas piranha de mentira).

– Ela tá gostosa ainda?- Vai ali ver. Tá de sainha, perto da piscina.

É. Bom, gosto, é igual braço, né? Tem gente que não tem…
Fui até a piscina pra ver.
– Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeta caralha…
Se as meninas contavam mesmo que Fernandinha fosse ficar ruim quando ficasse mais velha, ainda iam ter que esperar mais um pouco. Tava gostosa demais. Mais do que nunca, aliás…
Parou perto pra olhar com mais calma.
Ela o reconheceu.
– Ei, estudei com você.
Claro que ia dar de blasé.

– Ah, é? Tava mesmo com a impressão de que já tinha te visto antes.

– Você era do João Paulo, não era?

– Era sim.

– Então. Tinha uma amiga minha que era doida com você.

Ai caraaaaaaalho…

– Meu nome é Fernanda.

– Tudo bem, Fernanda?

– Tudo.

– Tá com mais alguém de lá aí?

– Tem umas meninas que eram de lá, mas não eram da nossa turma não.

– Hummmm.

Tava cagando pra amigas dela. Difícil uma pra fazer frente.

– E você? Tá fazendo o que da vida, menino?

– To trabalhando como com alguns projetos e tenho um site.

– Ah é? Que legal. Site de quê?

– É… de… Comportamento.

– Comportamento?

– Ou mau comportamento, depende da sua visão do mundo.

– HAHAHAHAHA. Vem merda.

– Magina.

– Qual o nome?

Cafajeste.

– KKKKKKKKKKKKKK. Já vi que é de sacanagem, né?

– Depende do que você considera sacanagem

– Jura? Adooooooooro.

Plaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaau!
Esse tipo de menina é como um peixe grande em um aquário pequeno. Lembrava que já muito nova, ela namorava um desses gordinhos pica mole que andam de gel, carro importado, cheios de ouro e com uma camisa pólo com um brasão escroto qualquer bordado no bolso. Ainda assim, nosso herói não levava muita fé na máxima de que quem gosta de homem é viado, mulher gosta é de dinheiro. Viado gosta de pinto. Mulher gosta dos dois.
Foi dar uma voltinha pela festa. O amigo parou do lado.

– E aí?

– Puta que pariu, hein fio?

– Agressiva demais, né?

– Porra. E a coxa? Mulher desse tamanho não pode sair com uma sainha dessas não.

– Ela ainda namora aquele gordinho?

– Não sei.

– Porra, não perguntou não?

– Eu não. Se eu investir e der merda, tenho a desculpa de que não sabia. Relaxa filhote. Papai manja.

– HAHAHAHAHAHAHA. Boa!

Enquanto o tempo passava, ela e as amigas bebiam cada vez mais. A festinha tava cheia de caipirinhas e drinks coloridos, cenário perfeito pra se embebedar sem perceber. Valia deixar o tempo passar e começar a entrar nos assuntos calientes.
Uma das amigas dela veio puxar assunto.

– Então você é o Cafajeste?

– Sou sim.

– Já li seu site.

– Ah, é?

– Aham. Te imaginava mais bonito.

Quer dar. #Fato.
Quem gosta de beleza é salão.
E no escuro a gente não vê nada. Relaxa e goza.

– Daqui a cinco minutos eu vou estar.

– Ah é? Como?

– Mostrando todo o meu charme de menino bonzinho que você não conhece.

– Se eu já li o site, não vou cair nesse papo.

– Então vai se encantar com o meu cinismo e vai me achar lindo do mesmo jeito.

– HAHAHAHAHAHA. De fato, você tem resposta pra tudo. Achei que era só lá.

– Nem é.

Filha, isso aqui é um estilo de vida, não um sitezinho de internets.

– As historinhas são reais?

– Se eu contar, perde a graça.

– Ah, fala.

– A festa tá cheia de menina bonita. De repente rola alguma historinha hoje e você fica sabendo.

– É né?

– Quem sabe.

Deu uma piscadinha e saiu de perto.
Tava de olho na Fernandinha, amiga dela, mas se não rolasse, valia pegar ela mesmo! Curtir aquele peitão. Silicone e marquinha de biquíni são uma combinação bem legal também!
De longe, via a morena, Fernandinha e mais duas amigas cochichando e olhando. Fato que o assunto devia ser o site. Rodinha de mulher cochichando e rindo você já sabe que vem merda… E dá um tesão do caralho!

– Alá, ó. A morena já leu o site.

– Ah, é? E Fernandinha?

– Não leu ainda, mas já sabe que existe. Vai ler, certamente.

-Mas e aí? A morena é gostosa também, hein?

– Pois é, fio. Tá cedo ainda. Vamos ver o que rola.

Fui pra cozinha pegar mais bebida. A morena veio atrás.

– As meninas estão lendo seu site.

– Aonde?

– No iPhone. Lá na piscina.

– E estão gostando?

– Estão sim. Morreram de rir com o “efeito berimbau”.

– Pô, rolou um na hora que a Fernandinha abaixou pra pegar cerveja no freezer.

– HAHAHAHAHA. Danadjeeeeenho!

– 😉

– Você tava certo mais cedo.

– Sobre?

– Tô te achando mais bonito agora.

– Não te disse?

– Se você fosse menos cheio de marra, eu acho que até te dava mole.

– Se eu fosse menos cheio de marra, você assumiria que está dando. É diferente.

– Caralho, tu é muito escroto.

– Olha, escroto é outra coisa…

– Mas digamos que eu admitisse que tô te dando mole. O que você faria?

– Nada. Sou menino tímido.

“… e Gepeto deu a ele o nome de Pinóquio.”

– KKKKKKKKKKKKKK. Podre!

– Pois é…

– Não, sério.

– Sério o que? Olha, vo bater a real: você é mó gata, mas já sou afim da Fernanda faz um tempo…

– Mentiroso! Ela disse que você nem reconheceu ela quando chegou.

– Era tipo. Só pra dar uma valorizada. Vou cair entregando o jogo? Relaxa…

– HAHAHAHAHA. Que filho da puta!

– Não viu nada ainda… Mas aí, ela tá namorando ainda?

– Não, mas o marido dela é um merda. Já estão juntos há uns 10 anos. Acho que nem fodem mais.

Já eu, nem sei se já foderam um dia, filha…

– E o que você acha?

– Bom, o marido dela não tá aí. Deixa ela beber um pouco, ler mais o site… Depois a gente conversa… Quando acabar a festa a gente pode ir lá pra casa. É aqui no mesmo prédio…

– Que boazinha que você é.

– Sabe que nada nessa vida é de graça né, meu bem?

– Claro que sei. O que você vai querer?

– O mesmo que ela ganhar.

– E se ela não me der nada?

– Aí é sinal de que você não é muito bom de papo do jeito que diz que é e eu não vou te dar nada também.

– Justo.

Bom, na pior das hipóteses, já rola um peitão lindo. Já garantiu a festa. Foi falar com o amigo.

– Seguinte. A morena tá armando um after na casa dela, aqui mesmo no prédio.

– Hummmmmm… Fernandinha vai?

– Vai sim. Mas tira o olho.

– HAHAHAHAHA.

– Vou pilhar pra ela levar as outras amigas também. Acho que é tudo safada. Sempre é.

– Então é nóis. Agita lá!

– Relaxa… Deixa a morena pilhar. Tem que parecer que elas é que tem que nos convencer a ir.

– KKKKKKKKKKKKKKKK. Você é foda.

Fernandinha foi pra cozinha. Fui atrás.
Quando cheguei lá, tava ela com o bundão empinado, sainha balançando, mostrando as coxa tudo, tentando pegar uma travessa no armário em cima da pia. Parei atrás, sarrei, estiquei o braço e alcancei pra ela.

– Não sei se agradeço o favor ou se reclamo da cara de pau.

– Cara de pau de quê?

– HAHAHAHAHA. Cínico. Vai pra casa da Aline?

– Aline é a morena do peitão?

– É a que estava falando comigo. O peitão é por sua conta.

– Ah, pare, você tem que admitir: é um senhor de um peitão.

– O meu é maior do que o dela.

– É nada.

Treta has been planted

– É sim. Ela botou 300ml. O meu tem 350.

– O seu é silicone?

– É.

Meti logo a mão pra conferir né

– Que abusado!

– Era só pra checar ué! Porque no colégio você já tinha peito…

– Aham. mas eu queria mais, grande e empinado.

– Não dá pra ver isso com essa camisa aí…

– E você diz isso achando o quê? Que eu vou tirar a camisa e te mostrar?

– Na verdade, nem precisa. Se você tirar só o sutiã, o biquinho vai marcar a blusa. É branca mesmo.

– HAHAHAHAHAHA. Ia perguntar se as historinhas do site eram verdade, mas pelo visto…

– É nada, invento tudo. Amanhã vou colocar lá que comi uma mulher na festa que tava dando mole pra mim. Acabei de ter essa ideia aqui, não sei de onde saiu…

– Não te contei ainda, mas sou casada.

– Então tomara que você seja ruim de cama. Se eu apaixonar, vai ser um problema.

– HAHAHAHAHAHA. Não conte com isso.

– Com isso o quê? Te comer, apaixonar ou você ser ruim de cama?

– HAHAHAHAHAHA. Você é terrível!

– Tira o sutiã.

– Ui. Assim direto?

– Aham.

– Não sei se devo.

– Você é casada. Não deve.

– Pois é. Isso faria de mim uma safada.

– Aham. Uma putinha safada.

Fui falando mais baixo, sorrindo, e perto do ouvido.
A mão correu o meio das coxas até sentir o volume na calcinha.

– Ihhhhhh…

– Pois é. Sinal vermelho pra você, safadão.

– Olha, não tenho restrições nesse assunto não.

– HAHAHAHAHAHA. Isso tudo é vontade de me comer? Que orgulho!

– Sempre gostei de bife à bolonhesa.

– KKKKKKKKKKKKKKKK, Poooooooooooooodre!

– Vem comigo aqui na área de serviço, vem.

– Melhor não. Se começar, eu não paro mais.

– Isso quer dizer que sim?

Falava já com a mão por dentro da camisa.
Sentia os mamilinhos durinhos no peitão de silicone.

– Para…

– Vem.

Levantou a blusa, colocou os peitos pra fora do sutiã
Beijei um. Depois o outro.

– Para! Deixa pra outro dia.

– …

Continuava com a boca nos peitos dela.

– Vai chegar alguém. Para.

– Vou parar.

As pernas dela arqueavam enquanto a língua passava pelos mamilos espetados. Me empurrou.

– Para!

-Ok.

Tirei a mão, ajeitei o sutiã, abaixei a blusa e virei as costas.
Fui pra fora falar com a amiga morena antes que as duas se cruzassem na festa.

– Tava com tua amiga na cozinha.

– E aí?

– Comi ela inteira. Me deu até o cu.

– Hummmmmmm, que delícia!

– Ainda quer o mesmo que ela?

– Aham.

– Então vamos ali na sua casa, agora. Sem falar com ninguém, bora.

– Tá!

Botei pra chupar já no elevador. Com o tesão que estava, o pau duríssimo já foi para o meio das coxas antes que chegasse no andar dela.

– Chegamos. Tira.

– Não. Vou encaixado com você até a sua porta.

– Tarado maluco!

– Sua amiga gostou. Anda, putinha! Abre essa merda e vamos logo.

– Tá!

“É nada, invento tudo…”
©2011 Cafajeste.net. All Rights Reserved.
CLASSIFIQUE ESSE POST: O que achou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *