10 tipos de namorada que dão trabalho

10 tipos de namorada que dão trabalho

 

Bored Looking Man Lying In Bed Next To Woman Reading Book

Bored Looking Man Lying In Bed Next To Woman Reading Book

Existem 10 tipos de namoradas que dão muito trabalho e isso ninguém pode negar, resolvemos citar algumas desses tipos de mulheres e compartilhar com vocês:

1. A imaculada

Também conhecida como “menina de família”, é aquela que você vai penar como um louco para conseguir um beijo, quanto mais uma noite de amor. Ela vem com o discurso de que “não é como as outras meninas e não se entrega fácil” ou que “precisa conhecer muito bem o cara antes de qualquer coisa” e então, meu amigo, você vai ter que provar a todo o momento que é um rapaz direito e que suas intenções são as melhores possíveis (sejam lá quais forem as dela). E ai de você se cometer algum deslize ou avançar para algo que ela ainda não liberou. Vai voltar à estaca zero e ter que começar tudo de novo.

2. A “Jeannie”

Lembra daquele delicioso seriado do tempo da TV à lenha que o cara acha uma lâmpada mágica e de dentro sai uma deliciosa gênia loura? Pois é, fez a fantasia de nossos pais e tios, e todo mundo queria uma mulher assim. Mas os tempos são outros, meu caro. As Jeannies querem te agradar o tempo todo, aparecem e ligam a todo momento para ver se você está bem ou se precisa de alguma coisa, e não dão espaço para você respirar. Não está acreditando? Imagine que marcou uma noitada de pôquer na sua casa com seu mais íntimo bando de caras e lá pelas tantas, ela surge do nada com salgadinho, cerveja, cigarros e fica a noite toda bancando a garçonete. Todos vão achá-la o máximo. Você vai xingá-la mentalmente. E ela vai lhe chamar de “amo”.

3. A “botequeira”

Leu errado né?! Ela bebe mais que um estivador, fala mais palavrão que a torcida do Palmeiras nesse campeonato paulista e seguramente vai arrumar alguma confusão até o final da noite. E quem fica para consertar as coisas? Sim, você. Aí, dá-lhe fazer cara de paisagem quando ela cisma em brigar com garçom, vomita na mesa ou provoca o cara mais forte e a mulher mais mal-encarada do bar. E só um pensamento corre na sua cabeça: ela é o filho que meu pai sonhou ter.

4. A “Gollum”

Ela olha para você e diz “meu precioso”. Possessiva e ciumenta, ao se relacionar com uma garota dessas você deve dar adeus ao convívio com qualquer outro ser do sexo feminino, excetuando sua mãe e sua irmã (mas suas primas não podem, “aquelas piranhas”). Sabe a menina que você trabalha lado a lado há três anos na empresa e foi padrinho do filho dela? Está dando em cima de você. A caixa da loja que disse “obrigado, volte mais vezes”? Você deu mole para ela. Com certeza ela vai cismar até com a gravação que toca nas cancelas de estacionamento de shopping agradecendo a sua visita.

5. A “controller”

É mais ou menos como a “gollum”, mas seus amigos estão incluídos no pacote de proibições, porque, segundo elas, são uns cafajestes que só pensam em vadiar. E com essa ideia em mente, ela passa a lhe perseguir 24 horas por dia, quer saber a todo o momento onde você está, com quem e a que horas estará em casa. E o mais terrível é que se você bronquear, ela vai fazer aquela cara de cachorro molhado e dizer: “eu me preocupo com você. Só quero seu bem”.

6. A “Messalina”

Ela é um espetáculo na cama, tem um furor de dar inveja, e é algo que a maioria dos homens quer. Os problemas surgem quando ela começa a se insinuar para seus amigos, colegas de trabalho e familiares, ou quando passa a cancelar os encontros com você para “trabalhar” ou “ficar em casa”, e quando você liga, ela não está lá. Aí, pode ter certeza que muita gente já sabe de suas habilidades sexuais.

7. A “super independente”

As feministas. Puta merda! Pseudo feministas, subproduto da liberação feminina dos anos 60 e 70, ela parte do princípio que não precisa de homem para nada (ou pelo menos acha). Aí você se torna acessório para passeios. Ela se ofende se você abrir a porta do carro (“eu tenho braços, moço”, diz com um sorriso sarcástico), se você cogitar pagar a conta ou tiver qualquer ato de cavalheirismo (o que atrai o ódio das outras mulheres, que as culpam justamente por fazer sumir os cavalheiros da praça). E o pior, ela conduz tudo, decide tudo e se você se encaixar em seus planos, pode acompanhá-la. Senão, ela lhe põe de volta na caixa e lhe guarda no armário.

8. A “super dependente”

Ao contrário da anterior, essa não toma nenhuma decisão. Para nada. Você decide onde vão, a que horas vão, o que vão comer e como vão vestidos. E não é porque ela é machista ou algo assim, e sim, porque simplesmente ela não tem personalidade nenhuma. É uma casca vazia.

9. A “camaleoa”

Ela é um doce com você. Adora o que você fala, lhe curte muito, mas na frente de seus amigos e dos seus parentes se transfigura. Fecha a cara e consegue ser o mais desagradável possível, a ponto de pessoas próximas a você não lhe convidarem para mais nada para não terem que cruzar com a figura. Estranhamente isso não acontece quando você está com os amigos e parentes dela. E o difícil é conseguir convencer os outros que com você ela é o máximo. Ou talvez você está tentando convencer a si mesmo?

10. A “e ainda por cima é bonita e gostosa”

Esta é a pior de todas. Ela reúne uma ou várias características que descrevemos acima, mas tem um rosto lindo e um corpo deslumbrante. Gostosa mesmo, aquela que dá até uma dor no coração só de pensar em descartar. E só podemos pensar que Deus dá mesmo rapadura a quem não tem dentes.

 

©2011 Cafajeste.net. All Rights Reserved.

CLASSIFIQUE ESSE POST: O que achou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *